Lean no agronegócio

Ao longo dos anos a produção agrícola passou por grandes transformações e evoluções, como a mecanização no campo, o uso de defensivos agrícolas industriais, o crescimento de estudos em biotecnologia, entre outras. Agora, porém, o agro se torna cada vez mais Tech, tendo as suas tomadas de decisões orientadas por dados, capturadas via satélite, machine learning, inteligência artificial, e por aí vai. Com toda essa evolução, abriu-se um novo horizonte para a produção de alimentos e outros produtos do setor primário. Abriu-se espaço para o Lean no Agronegócio.

O Lean é um conceito extremamente importante para complementar os grandes avanços até aqui alcançado pelo agronegócio. Levando a um novo patamar em termos de produtividade, qualidade, eficiência e custos.

Então, como identificar esses desperdícios e começar a melhorar os processos?!

Através da visão do que agrega valor para o cliente, os agricultores passam a enxergar desperdícios que antes passavam despercebidos. Os outros desperdícios (os percebidos) eram detectados e solucionados de maneira errônea.

Os produtores rurais com as técnicas lean de análise e resolução de problemas, conseguem estruturar um estudo (usam uma metodologia), para encontrar a causa raiz dos seus problemas e deixam de realizar ações de contenção o que é muito recorrente do ambiente rural.

No ambiente Lean, os colaboradores ficam à vontade para explicar sobre as dificuldades e problemas e assim a liderança enxergá-los como oportunidade de aprendizado e melhoria para toda a organização.

As ferramentas do Lean aplicadas no dia a dia nas fazendas trazem inúmeros benefícios no aproveitamento de recursos tais como máquinas, materiais, mão de obra, melhorando significativamente os fluxos de valor.

Quais foram as necessidades em trazer o Lean para o Agronegócio?!

Primeiramente a necessidade de se aumentar a produtividade agrícola, por meio de sistemas de gestão mais eficientes. E também, para elevar os padrões de qualidade, atendendo as exigências dos clientes. Ou seja, a busca crescente por vantagem competitiva, reduzindo custos e desperdícios e produzindo com maiores margens de lucro.

A partir daí o que se torna os objetivos das propriedades rurais?!

A produção segue as diretrizes da necessidade do mercado, levando em conta a quantidade produzida, quando produzir e o que é necessário. O custo de produção é planejado para ser o menor possível, por meio de um planejamento de produção, prevenção de paradas de máquinas, eliminação de atividade humana redundante e através de sistemas de melhorias nas operações. Produzir e entregar qualidade é essencial!

Algumas práticas simples para se adotar no dia a dia das atividades agrícolas:

  • Ambiente organizado;
  • Processos padronizados;
  • Utilização de elementos visuais para gestão de atividades e informações.
E por quê o agro é TECH?!

Estamos vivendo a revolução verde que são as fazendas sendo monitoradas por drones de altíssima resolução, softwares sofisticados espalhados pela lavoura, controlando pragas e doenças, os agricultores utilizando tablets e sendo auxiliados por robôs. Isto abre oportunidade para novos modelos de negócio, sendo mais inteligente, sustentável e eficiente.

Dentre as soluções tecnológicas estão o monitoramento da lavoura; previsão das condições climáticas e das safras, o monitoramento do transporte rodoviário de cargas, o manejo inteligente de irrigação e até o rastreamento de gado.

Se no passado com a utilização da máquina no ambiente rural foi possível gerar maiores receitas, agora, com as ferramentas voltadas à agricultura de precisão, drones e robótica aplicada no campo, uso de satélites, big data, internet das coisas (IoT), inteligência artificial e sistemas de gestão em nuvem, será possível aumentar ainda mais a produtividade, economizando recursos naturais (água), reduzindo a utilização de fertilizantes, promovendo assim uma maior sustentabilidade no campo, além de conseguir atender a demanda global crescente por alimentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *