No método tradicional de gestão de projetos, tudo é feito etapa por etapa e definido juntamente com o cliente na primeira reunião, esse método foi definido como Cascata, onde tudo é executado hierarquicamente.

O começo do projeto é estabelecido, como por exemplo, planejamento de custos e escopo do projeto, desta forma impede que ao longo do desenvolvimento do plano o cliente possa ter uma participação efetiva, podendo causar uma frustração na entrega do produto.

O Scrum surgiu como uma “estrutura de trabalho”, onde o projeto é dividido em etapas de atividades com seus devidos períodos de duração, chamado de Sprint, além de reuniões pré-estabelecidas e com prazo de finalização, para que a equipe troque experiências, acompanhe e otimize os processos com mais agilidade. Assim, o plano é acompanhado de perto e passa por mudanças no planejamento a qualquer momento de forma flexível.

Partindo do pressuposto de otimização de tempo, o Scrum permite que o projeto seja executado e finalizado com 100% de aprovação pelo cliente em um tempo muito menor do que no método tradicional. Ou seja, você não perde tempo já que tudo foi alinhado com o cliente ao longo do desenvolvimento.

Como divido minha equipe?

Em uma organização, o método funciona da seguinte forma: ele deixa claro a eficácia da prática de desenvolvimento e gerenciamento de produtos de modo que elas reconheçam e possam melhorar essas práticas.

As equipes são auto-organizáveis e multifuncionais, ou seja, auto-organizáveis porque escolhem a melhor forma de realizar o trabalho, e multifuncionais porque possuem as competências para resolver e realizar o trabalho sem depender de ninguém.

Cada um na equipe desempenha papéis específicos, são eles:

O Dono do Produto ou Product Owner – Ele é responsável por representar os interesses do usuário final, e ser o intermediador entre a equipe e o cliente.

O dono do processo ou Scrum Master – Ele é responsável por garantir que os valores e regras do Scrum sejam seguidos e lida diretamente com o time.

Time de Desenvolvimento – Eles são os que colocam a “mão na massa” e fazem com que a metodologia Scrum seja executada de forma 100% eficaz.

E a Sprint, como funciona?

Primeiro fazemos o que é chamado de artefato, o Backlog do Produto, nele é feito uma lista com tudo o que o produto precisa conter.

Durante um evento chamado Planejamento da Sprint, o time de desenvolvimento, com o apoio do Dono do Produto, define o que farão ao decorrer dessa Sprint e de que forma realizarão o trabalho. Como resultado dessa reunião, temos o objetivo da Sprint e um segundo artefato, chamado Backlog da Sprint, que consiste em uma lista reduzida e priorizada do que deve ser feito para se atingir esse objetivo.

Agora é só colocar em prática o framework. Todos os dias o time de desenvolvimento tem uma reunião rápida e objetiva para um alinhamento preciso e bem feito.

Nesta reunião, é preciso que os desenvolvedores respondam à três perguntas:

  • O que eu fiz ontem?
  • O que eu irei fazer hoje?
  • Existem impedimentos que me impeçam de alcançar os objetivos que listei hoje?

Se existir algum impedimento, é preciso que seja solucionado o mais rápido possível, principalmente quando se trata de algo que você dependa de terceiros. O Scrum Master ficará responsável por eliminar os impedimentos.

Ao final da conclusão da Sprint, é feita a reunião de revisão do produto, que pode conter todo o time Scrum e o Cliente, se o Dono do Produto solicitar sua presença. Esse evento ocorre para que seja inspecionado o produto, onde o terceiro artefato – um incremento potencialmente liberável – é demonstrado para todos os presentes.

Por último, ocorre a Retrospectiva, que é uma reunião onde se inspeciona o processo adotado durante a Sprint. Neste evento, é colocado como a equipe pode melhorar sua eficiência para o próximo projeto, e quais melhorias devem fazer para entregar um projeto de acordo com o que foi pedido (ou melhor), e em tempo menor do que o esperado.

Não se trata do único framework ou metodologia ágil disponível no mercado. Mas o Scrum promete entregas rápidas, contínuas e frequentes a partir da cooperação entre todos os membros da equipe. Se seu lema for produtividade, você encontrou a melhor forma de trabalhar.

Caso tenha se interessado, e queira dobrar sua produtividade na metade do tempo, não deixe de conferir esta próxima leitura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *